terça-feira, 24 de setembro de 2013

Pedaços de realidade

as vezes precisamos esquecer 
               um pouco de nossos sonhos
                        e juntar os pedaços 
                             de realidade que fomos
                                perdendo ao decorrer 
                                     de nossa vida,
                                          alinhavarmos 
                                                   e ver o que realmente 
                                                                    importa...

Doce azul de teu olhar


O suave azul de teus olhos,

faz me navegar em sonhos

Sonhos, que deslizam 

pelo verniz da madrugada,

e não para nem com a chegada 

da aurora, que por hora,

é o que me faz esperar mais e mais 

até a tua chegada.



Gilliard Q. Xavier


segunda-feira, 23 de setembro de 2013

teus olhos não brilham mais para mim

São os fatos de um amanhã
ditos por um sonhador
que viu teus olhos brilhantes,
em todos aqueles instantes
por traz de um soluço oprimido
fez um coração partido 
que a fez chorar...chorar

hoje, ele que chora, soluça
com a dor do arrependimento
em te ver em outros braços
vendo seus lábios em outro se tocar
esse será seu mair lamento
sem seu amor ficar...
ficando a dor e o desespero 
e um coração à latejar




cartas ao meu amor

Meu amor, 

raramente o coração

 ignora o pensamento romântico e 

esperançoso 

que sinto agora,

por você,

mas me ilude, 

me fere, 


Palavras ao vento


A noite

A noite não é mais que


um dia apagado

com a escuridão aglomerada


de astros brilhantes...


com raios fugidos cadentes


traspassando a noite e


caindo na madrugada...





perguntas sem respostas!

perguntas sem respostas!


Oh! Lua o que me escondes
em teu noturno?
Coisas que não posso ver,
coisas escurecidas, apagadas ...
És brilhante mas não o suficiente
Se comparada as belezas alheias
do teu amigo Sol
Oh! Lua que me ocultas


Enoitar






Rua, crua, lua, negra
pouco minha
pouco sua


muito nossa
toda nua
Onde estas


Donde vens


P’ronde vas


Se nem fim tens

onde estas.

Rua crua

Rua crua

Rua crua, lua nua

luz negra

Se esbalda em desejos

mas fica sozinha

no clarear das ruas

pois as tuas são as minhas

os teus desejos são os meus...


Gilliard Q. Xavier


Ruas Vazias





Diante de teu corpo imóvel
Me sinto um fracassado
Do nada Ter a fazer...
A irá se contraindo em meu peito
Pôr assistir você
Nesse leito sem vida
Sempre tão frágil, desprotegida
a colida em meus braços.

Nesse momento, nada mais importa
Pois todas as portas se fecham quando
ainda nem saímos...
Tudo que sinto é o caos de meus sentimentos
No cortejo do teu fim, inconformado
Crucificado com uma dor infinita
Que dói como ferida perante meu pranto
Pelas ruas vazias da vida...

Lágrimas do abandono


Estou de frio
gélido ,calado
amargurado por dentro
ao despencar no horizonte
um vento soprando prudente
fico trancado carente

a congelar meu ego
sem forças, sofro
pelo frio e pelo amor,
os dois tão idênticos rompem
um peito sofrido
um coração partido
sem o acaso para o depois
que deixou me por paixões...
assim fico a sós comigo mesmo
com frio nessa noite de denso inverno
sendo o que mais queria era seu
abraço morno retirando
meu transtorno de tudo terminado
vou ficando cansado do frio
meus olhos formam rios
de lágrimas de abandono...

Quem não tem cão!

Quem não tem cão...

Em meados 

De maio,

Sai para caçar

Com meu

Gato...

As lebres estão extintas!

Catador


Catador

Cato a vida

Dia a dia

Espalhados pelos 

Cantos baldios,

Junto tudo

De onde sempre foi

Vazio.

Costuras do cotidiano





Pedaços da vida


Retalhos da noite



Junto os e




Alinhavo a




Felicidade.

Vento assanhado




Nas tardes frias do outono
o vento se transforma
arrastando tudo pelo chão
limpando as ruas
trazendo solidão
deixando um rasto de
poeira por onde passa
fazendo graça 
para uma guria faceira
que ri na calçada
sem saber o que viu.

A vida no extremo



Te vejo diferente, ignoro
tua prepotência por ser assim
não ligo, para o que os outros falam
só importando o que sinto...
Admiro e aprecio tua beleza,
teu andar desfila resplandecendo o
olhar de todos, faz as coisas serem
diferente ...


Tua beleza é descontente para as que
invejam, que se debatem contra si mesmo
a noite te fez assim!
Muitos a ganhar teu corpo,
muitos a ganhar teus beijos,
Mas teu amor , esse sim a vida
te ensinou bem a escolher .

Só mente


Mentes inquietas

Mentes espertas


Sinceras ,doentias

Mentes vazias

Mentes rebeldes

Mentes canalhas

Só mente                                                                                      Ao passar do tempo Continuam igual

A maltratar , Abandonar

Sempre as mesmas

Em pessoas diferentes

Mentes, só mentes

Por mais que tentem

Não conseguem mudar.

tempestade

Tempestade




A chuva caí com extrema agressividade,
tudo que vemos um lago, um mar;
não temendo obstáculos lavando o pasto
rompendo construção não medindo
forças para limpar seu caminho...
natureza descontrolada!
não calma nem com o meio dia;
destruindo o que há pela frente, não
se importando com o sofrimento da gente...
vendo tudo arrastado, ficando com a
tristeza ao lado...
sabendo o que não encontrar quando gotas
violentas caídas com desespero voltadas
para a destruição ...
pela frente, vimos tudo com os olhos caídos
e pulsos atados com o desespero de nada fazer...
nada esperar...da tempestade , que não passa.



Gilliard Q. Xavier




Versos de meu pensar



Não quero tudo, pois tudo é muito
para um simples como eu
Quero apenas um pedacinho
de quase tudo.
Aproveitando cada instante
com perseverança e sabedoria
aproveitando e vivendo
o pouco que tenho
fazendo muito de tudo
crescendo com a vida
e aprendendo com a realidade
criando historias de onde só
existe fatos
levando a vida a quem
não se proporciona vivê-la
vou formando versos
de onde só existe palavras
no fundo dos meus
pensamentos.



Gilliard Q. Xavier

Flor de lis



Flor de lis
Quero teu bálsamo
envolvendo meu corpo
Quero teu abraço morno
mais um pouco
Quero ver as flores de teu jardim
Flores de lis
Que brotam de uma beleza
prematura
Deixando sem cura a dor da perda
Afugentando a coragem
Hoje sobre teu leito
a verdade se torna crua e suave
Deixando lindas folhagens
ao relento molhadas
em gotas de orvalho
sobre teu corpo pálido
se fundem com lágrimas
de meus olhos
Que fingem não sentir
a invasão do silêncio
por gritos de agonia
os mesmos que velam
tua alma solitária
no cair da madrugada.

Gilliard Q. Xavier

Lágrimas do Abandono

Lágrimas do Abandono

Estou de frio,

gélido caladoamargurado

por dentro

ao despencar no horizonte

um vento soprando prudentefico

trancado carente...

congelando meu ego

sem forças,

pelo frio,

pelo amor.

dois tão iguais rasgam meu peito sofrido,

um coração partido

sem o acaso para o depois

deixou me por paixões...

assim fico a sós

com frio nesta noite de denso inverno,

sendo o que ou mais queria

era seu abraço ,

morno,

retirando meu transtorno de tudo terminado;

vou ficando cansado do frio

meus olhos formam rios
de lágrimas do abandono.

Noite escura

Noite escura

A noite afaga meu

choro caindo aos meus pés

sem explicação

tudo vira um tormento

Já não há mais tempo

Cai a noite,

escondem as estrelas

na imensidão da neblina

Tudo fica tão triste,

obscuro,

inseguro começando a pingar ,

Lágrimas de um amor sincero espero ,

que tudo passe,

quando o sol voltar a brilhar...

domingo, 22 de setembro de 2013

Meus misterios

Não sei o que vejo,
Se é concreto ou abstrato 
sinceramente não sei!!
Pois não estou lucido o suficiente
para ser conclusivo...
As vezes vejo luz outras escuridão
Só sei que algo se esconde em meu coração
me deixando imune sem defesas
 para essa paixão,
ora me faz bem,ora me faz mal...


Gilliard Q. Xavier

Queria ser um poeta



Queria ser um poeta, 
mas não posso ser...
pois o poeta pensa em tudo,
e eu, só penso em você.

  Quando penso em você,
 me sinto melhor, 
vejo um amanhã melhor, diferente...
acho que fico meio bobo de amor
ou qualquer coisa assim, 

 Vejo flores no jardim 
desabrochando com o amanhecer 
de primavera, 
as vezes fico na janela, 
a tua espera,

Mas não vens e eu torno a pensar 
como queria ser um poeta 
para pelo menos imaginar
você despertando em meus braços a me beijar...



Gilliard Q. Xavier

PoemasVersosPoesias

PoemasVersosPoesias
A origem da vida...é o ciclo em movimento.

Esse Blog é para os amantes da poesia ,versos e poemas

Minha foto
ELDORADO DO SUL, RGS, Brazil
Um escritor que vive no anonimato Graduado em gestão imobiliária e licenciado em Geografia.