terça-feira, 29 de setembro de 2015

Filho, amor meu!

Filho,
não à há palavras 
que eu escreva, 
nem palavras 
que eu fale, cante, 
que demonstre 
a grandeza do meu amor,
 pelo seu sorriso,
Pelo seu olhar,
Pelo seu jeito,
Podemos ate brigar
 mas é tão simples a magoa passar 
que é quase espontâneo, 
Você vem com seu sorriso 
De mansinho e muito carinho
Chamando me de paizinho 
Dai tudo passa,
 eu nem lembro o que aconteceu...

O amor é assim ... Amor meu. 

Gilliard Xavier 

Nenhum comentário:

PoemasVersosPoesias

PoemasVersosPoesias
A origem da vida...é o ciclo em movimento.

Esse Blog é para os amantes da poesia ,versos e poemas

Minha foto
ELDORADO DO SUL, RGS, Brazil
Um escritor que vive no anonimato Graduado em gestão imobiliária e licenciado em Geografia.